Inside Fallout 3

Inicialmente apenas para PC, Fallout foi desenvolvido e publicado pela Interplay Entertainment e lançado em 1997. Foi aclamado pela crítica, ganhou o prêmio Game of the Year de 97 pela GameSpot e foi nomeado como um dos melhores jogos de todos os tempos pela IGN, PC Gamer e PCZone durante vários anos. Em 2012, o jogo também participou da exposição The Art of Video Game no Smithsonian American Art Museum ao lado de Diablo II, Deus Ex, StarCraft, Command and Conquer e Unreal.

Inevitavelmente, Fallout se tornou uma franquia. Lançaram Fallout 2 em 1998 e a série Fallout Tatics nos anos subsequentes. Seus jogos nunca obtiveram uma crítica tão boa quanto a primeira, até que, em 2004, a Interplay vendeu toda a franquia Fallout para a Bethesda Softworks.

fallout_vault

Em 2008, sob a direção de Todd Howard, Fallout 3 foi lançado. Mesmo seguindo fortemente todos os elementos propostos pelos jogos anteriores, o jogo conseguiu ser inovador, tanto em jogabilidade quanto em arte.

Todo o conceito visual geral da franquia fora adaptado por Istvan Pelly, traduzindo todo o contexto estabelecido pelo roteiro em direção artística, e executado pelas mãos de Adam Adamowicz e Craig Mullins. Os mesmos estabeleceram ao universo de Fallout 3 um ambiente totalmente único e imersivo, com um visual retro, futurista, punk e pós-apocalíptico.

fallout_poster

De acordo com o roteiro, o jogo acontece no ano de 2077, porém possui um aspecto cultural estagnado na década de 50, tanto visual quanto ideal. A única excessão se aplica ao seu aspecto científico que se estendeu até o ano atual, porém, com as premissas ideológicas da década de 50.

A produção (ou adaptação) visual do jogo começou a partir de uma série de ilustrações, que serviram de base projetual, feitas por Craig Mullins, um dos principais artista conceituais (freelancer) contratados pela Bethesda Softworks. Craig ilustrou todas as principais áreas de Washington, de acordo com a narrativa proposta pelo jogo, no período da década de 50 sob a visão punk e pós-apocalíptica que Istvan Pely aplicou ao projeto.

fallout_craig_04

fallout_craig_02

fallout_craig_03

fallout_craig_01

Seguindo tais ilustrações como base referencial, fora produzido diversos concepts de diversos elementos de jogo, tanto de ambientes, cenários, estruturas, quanto de vestuário, criaturas, robôs e afins. Todas as ilustrações são extremamente baseadas em elementos característicos da década de 50, além de seguir o ideal de sempre representar a temática de jogo, apresentando seu caráter científico desenvolvido, mantendo as informações que remetem a sua origem e apresentado toda a destruição do ambiente.

fallout_02

fallout_03

fallout_04

fallout_05

fallout_06

Uma característica forte de adaptação visual de jogo foi a preservação de elementos que marcaram a história local, produzindo uma intertextualidade entre o ficcional apresentado ao real referencial do próprio jogador. Como, por exemplo, a arquitetura Art Deco e Googie que marcou a década de 50 no EUA, ou o uso do USS Oriskany, um dos porta aviões mais famosos do mundo, lançado em 1945 (terceira ilustração de Craig).

fallout_07

fallout_08

fallout_09

fallout_10

Adam Adamowicz também fez uso de determinadas referências para conceitualizar a tecnologia apresentada pelo jogo, usando o que era conhecido por “robô” e o que era chamado de “tecnologia avançada” nos anos 50: Um personagem fictício, com o nome de Robby, The Robot que apareceu pela primeira vez no filme Forbidden Planet, produzido e lançado em 1956; O satélite Sputnik 1, lançado à orbita terrestre, em 1957, pela União Soviética; A espaçonave Soyuz, lançada pela União Soviética, em 1960, na tentativa de conquistar a lua; E até os antigos Sportables da RCA de 1976, que foram usados para a criação do Pip-Boy (cujo nome foi inspirado na mascote de uma companhia de restaurantes fundada em 1936, de nome Big Boy).

fallout_12

fallout_13

fallout_14

fallout_15

fallout_16Fallout 3 teve sua melhor crítica desde 1997, recebeu o prêmio de Game of the Year pela IGN, GamesRadar, GameSpy, Gamasutra e afins. O jogo também participou da exposição The Art of Video Game no Smithsonian American Art Museum com o seu antigo predecessor.

O jogo está a venda pela Steam e o seu artbook pela Amazon.com (usado). Todos as ilustrações conceituais de Adam Adamowicz podem ser encontradas no Flickr da Bethesda Softworks (são mais de 800!).


  1. Shigueo

    11 abril

    Muito bom, esse garoto sabe do que fala.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSTAGRAM
KNOW US BETTER